Chocolate com Amendoim (Garoto) - 1987

Propaganda extraída de gibi direto de 1987. Chocolates Garoto apresentando um tablete delicioso com bastante amendoim envolto no chocolate ao leite. O anúncio fez uso da atmosfera do gibi, abusando de balões e onomatopeias. 

Propaganda dos Chocolates Garoto apresentando sua versão recheada com bastante amendoim

Philips (Philipshaver) - 1974

Campanha da Philips para promover seu barbeador elétrico em 1974. Curioso mostrar que associam a evolução com o rosto liso, sem pelos. Com o sistema rotativo de lâminas, a promessa é de um rosto liso sem prejudicar a pele.

Propaganda da Philips em 1974 promovendo a sua linha de barbeadores elétricos

Chevette Jeans (Chevrolet) - 1979

Um possante para conquistar os olhares dos jovens dos anos 70: Chevette Jeans! Um VT que apresenta momentos de lazer e de descontração entre jovens. O destaque para a velocidade e seu baixo consumo: 15 km por litro de combustível.

Empoderamento e diversidade ganham força na publicidade

Campanhas publicitárias dos últimos meses levantam bandeira a favor da diversidade e empoderamento

O ano está no começo, mas já dá sinais do que nos reserva no mundo da publicidade. Se até a Globeleza (1) resolveu mudar, podemos aguardar novos avanços na luta pelo empoderamento e diversidade.

Um movimento que foi notado no ano passado no Brasil com a C&A e sua campanha “Misture, ouse e divirta-se”(2) e agora é abraçado por outras marcas. A propaganda causou polêmica nas redes, enquanto alguns criticaram a postura da empresa enquanto outros a elogiaram.

A Avon resolveu entrar em cena com uma das representantes do empoderamento feminino no país. Com a rapper Karol Conka, a marca reforça a representatividade das minorias na Publicidade. (3)

Apostando na quebra de padrões, a Skol chegou com a campanha “Redondo é sair do seu quadrado” (4). Desta forma, a marca contempla a diversidade em sua propaganda, fugindo do clichê: “mulheres gostosas + cerveja”. O que mostra um certo amadurecimento da marca, após a gafe do “Esqueci o não em casa” em 2015.

Já a Cerveja Proibida resolveu dar um passo atrás. Com a “Proibida Puro Malte Rosa Vermelha Mulher” (ufa!), a marca resolveu segmentar a bebida, o que causou um forte descontentamento nas redes (5).

Seria este o fim dos estereótipos na Publicidade? Tomara que sim, ou que este movimento se estenda por muito tempo, já que desde os primórdios a Publicidade vive de estereótipos para convencer.

Fixador de Azulejo Binda (Sika) - 1965

Interessante campanha apresentada na metade dos anos 60: um fixador de azulejos de fácil utilização. O que chama atenção nesta campanha é o público-alvo: a dona de casa. A publicidade daquela época sempre usavam as mulheres pra apontar produtos de fácil uso. Outro ponto de atenção: o produto "fixa para sempre" - mas como diz a velha canção "Que o pra sempre sempre acaba".

Propaganda de fixador de azulejo com foco no público feminino apresentado na metade dos anos 60

DNER (Ultrapassagem) - 1978

Campanha do Departamento Nacional de Estradas e Rodagens apresentada em 1978 para combater as ultrapassagens indevidas nas rodovias. Na ocasião, colocaram como "assassina" a causa dos desastres. A foto traduz bem o alerta.

Campanha do Departamento Nacional de Estradas e Rodagens para combate às ultrapassagens indevidas nas rodovias

SalvarSalvar