Dez histórias de mascotes de marcas famosas

Seleção com histórias de famosos mascotes de marcas famosas.
Impossível não lembrar deles. Quando falamos sobre o mercado alimentício, uma estratégia de êxitos das marcas consiste em criar os seus mascotes. A linha de brinquedos e entretenimento não ficam para trás. Personagens que comunicam diretamente com os consumidores, sejam em campanhas publicitárias ou ações promocionais. Os mais variados personagens, divertidos ou carismáticos, acabam ficando tão famosos quanto as marcas. Confira uma seleção especial com dez mascotes que foram a frente de suas marcas:


História do Ronald McDonald: o famoso palhaço da famosa rede de fast-food McDonalds
Ronald McDonald

A maior rede de fast-food do mundo possui um dos mascotes mais famosos. O Ronald foi criado em 1963 e apareceu como merchandising no programa do ator Willard Scott, que interpretava o palhaço Bozo. Ronald era apresentado como o "Hamburger-Happy Clown". A princípio sua aparência era bem assustadora, onde podemos conferir em uma propaganda antiga publicada em nosso site.



Famoso mascote da Gelatina Royal: Bocão
Bocão

"Abre a boooca, é Royal!". Com este bordão, a Royal vendeu muita gelatina no Brasil. Sucesso junto com o Bocão: personagem gelatinoso vermelho fez muito sucesso nos comerciais e por causa das embalagens do produto, que trazia jogos com o personagem – como jogo da memória, por exemplo.
Nos anos 80 e 90, o personagem também participava de ações de merchandising nos programas de televisão. Temos em nosso acervo campanhas com este famoso mascote. Não deixe de conferir!


Bunny Duracell: coelho cor-de-rosa da famosa companhia fabricante de pilhas.
Bunny Duracell

Há várias décadas, Duracell distribui energia portátil por todo o mundo, através de suas pilhas. E o coração da companhia é o Bunny Duracell. Começou em 1973, quando o Bunny foi lançado. Mostrou às pessoas do mundo todo que as pilhas Duracell duravam muito mais que as pilhas comuns e econômicas de zinco-carvão. Com o passar do tempo o famoso mascote passou por evoluções estéticas e atualmente se mantém a frente das campanhas da companhia. Confira em nosso site campanhas nostálgicas com ele.


Tony, the Tiger: famoso mascote da Kellogg's de sucesso mundial.
Tony, the Tiger

A Kellogg's deve muito do seu sucesso por conta do seu famoso mascote. Quem criou o famoso tigre do cereal matinal foi a agência Leo Burnett, em 1951. Ele competiu com um canguru chamado Katy, um gnu chamado Newt e um elefante chamado Elmo. Tony e Katy ganharam e estrelaram algumas embalagens, mas apenas Tony resistiu ao tempo. Sempre presente nas campanhas publicitárias, tal como a de lançamento do Sucrilhos (sabor chocolate), no Brasil.



História do famoso coelho Quick Bunny: mascote do achocolatado Quick, da Nestlé

A mascote da marca Nesquik é o Quick Bunny, que em tradução literal para o português quer dizer “Coelho Rápido”. A ideia da mascote é passar a impressão de que as crianças ficam mais energéticas quando tomam o achocolatado. Ele apareceu pela primeira vez no ano de 1973 e foi muito popular nos anos 80, marcando a infância dessa geração. Suas campanhas publicitárias são repletas de energia e velocidade. Confira algumas publicações em nosso histórico acervo.


História do Lequetreque, da Sadia: famoso mascote que surgiu nos anos 70.

O mascote da marca Sadia foi criado na década de 70 pelo publicitário Francesc Petit da agência paulista DPZ. O nome do personagem foi escolhido num concurso aberto aos consumidores. Com o passar do tempo, o personagem se transformou em um ídolo com forte carisma, presente em grande parte das campanhas publicitárias da marca. O Lequetreque está presente na comunicação visual das embalagens e em ações que envolvem a linha infantil como degustação dos produtos nos pontos de vendas, recreação e patrocínio de espetáculos para crianças. Acompanhe uma das primeiras campanhas com a mascote, ainda em traços primários.


História da Galinha Azul, mascote dos Caldos Maggi, com sucesso notório desde os anos 80.

Maggi e o caldo Knorr disputavam o mercado de temperos. Na década de 80, com produtos semelhantes, coube a Nestlé e a sua agência de propaganda na época, a Norton Publicidade, encontrarem uma estratégia de comunicação inteligente, criando um diferencial para os caldos de galinha Maggi, a partir de uma idéia simples e criativa: se ambas as marcas exploram a galinha por ser um dos fatores que mais influenciavam a decisão de compra, porque não desenvolver um símbolo diferente baseado nela? Por que não criar a “Galinha Azul”, uma galinha nobre, que, além de ser especial (sangue azul), ainda pudesse, pelas suas características, proporcionar um excelente “gancho” para estimular a lembrança da marca. Surgiu o personagem e o slogan “O caldo nobre da Galinha Azul”, que viriam a se transformar em um dos casos de maior impacto e sucesso na comunicação brasileira. Também foi criada a “Dança da Galinha Azul”, veiculada no programa do Gugu, no SBT, e um dos maiores sucessos do carnaval de 1989, quando a Maggi colocou o bloco da Galinha Azul na rua, com trios elétricos exclusivos.

Uma galinha azul. Pode? Sim. Não só pode como aconteceu e até hoje ainda está na cabeça da maioria das pessoas. Os resultados obtidos com a campanha permitiram aos caldos de galinhas Maggi um aumento nas vendas e no índice de participação de mercado consideráveis.


História do homenzinho azul, famoso mascote dos Cotonetes Johnson & Johnson.

O famoso mascote da Johnson & Johnson aparecia enrolado em uma toalha saindo do banho rebolando e cantando, foi criado em 1978, por Edmar Salles, da agência Lowe Lintas, e animado por Walbercy Ribas, da Start Anima de Desenhos animados, para comunicar a marca de hastes flexíveis Cotonetes no mercado brasileiro. O comercial de estreia, que fazia parte de uma campanha com o objetivo de reforçar o conceito de hastes flexíveis conquistou Leão de Bronze no Festival de Cannes do mesmo ano. Desde então, a empresa já produziu mais de 20 filmes com o personagem que ainda hoje ilustra a embalagem dos tradicionais Cotonetes Johnson & Johnson. 


História do Assolino: mascote da esponja de aço da Assolan, apresentado em 2002.

Em 2002, a fabricante de esponjas de aço Assolan lançou como mascote o “Assolino”, uma embalagem que tem olhos grandes, pernas e braços. O Assolino foi de grande importância para a empresa bater de frente com a Bom Bril, líder absoluta do mercado na época. O grande truque da publicidade da Assolan foi fazer de Assolino um boneco divertido, que gosta de dançar e cantar enquanto cuida da limpeza. A atriz Mariana Ximenes participou das primeiras campanhas da marca, antes do surgimento da mascote.


História do mascote do Amaciante Fofo: ursinho simpático e carinhoso.

Fofo foi lançado no Brasil em 1979 e adquirido pela Unilever 6 anos depois. A partir daí, a marca evoluiu, lançou novas fórmulas e embalagens, sempre com foco no carinho e na suavidade que ela transmite para as roupas. O Ursinho Fofo é o maior símbolo da marca, presente há mais de 30 anos nos lares brasileiros. Temos em nosso acerto um comercial de 1993 com este mascote. Fofura pura.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...